São constantes e copiosas as alusões, referências, descrições e sequências de índole gastronómica nas obras de Manuel Teixeira Gomes e de Gabriel Garcia Márquez, os dois escritores com os quem nos sentaremos à mesa em 2018, com uma incursão gastro-musical ao México

Em 1926, numa carta ao seu amigo e poeta João de Barros, Manuel Teixeira Gomes relatava, assim, o começo de uma das suas muitas excursões por terras magrebinas: "Poucos dias me demorei em Orão; segui para Tlémcen, e daí para Marrocos, onde funciona um serviço perfeito de auto-ónibus, que permite visitar, com grande comodidade e em poucos dias, as suas cidades principais." (In "Agosto Azul"). Nestas excursões, certamente, se demoraria o nosso mais ilustre portimonense a degustar a gastronomia dos lugares que visitava. Para celebrar o 158° aniversário de Teixeira Gomes, o ICIA desafiou o chefe Emídio Freire a servir um brunch mediterrânico para, entre leituras em voz alta de excertos da obra do escritor-viajante, com música mediterrânica "de fundo", irmos com ele em excursão gastronómica por "terras da moirama", sem nunca perder de vista o Arade.

O Ensamble Ditirambo é uma formação musical mexicana com um repertório barroco novo-hispânico e europeu dos séculos XVII e XVIII, interpretando música historicamente informada, enriquecida pelo cruzamento com a tradição oral e popular que se manteve em vigor no México desde os tempos coloniais. 

Graças a uma parceria entre a Associação O Corvo e a Raposa, o Instituto de Cultura Ibero-Atlântica e o Faina, o Ensamble Ditirambo estará em 3 de Junho 13h00, na esplanada do restaurante Faina-Museu de Portimão, numa tertúlia gastro-musical onde interpretará algumas composições do seu reportório musical e onde o chef Emídio Freire propõe, como "prato do dia", um brunch mexicano. A entrada é livre, com consumo obrigatório do brunch mexicano, mas convém fazer reserva para que "chef" saiba quantos brunch terá de preparar.

 

Em 17 de novembro, pelas 19h30, com inscrições prévias limitadas a trinta convivas literários, com prioridade para os seus associados, o ICIA promove no "Faina" um jantar literário, confecionado pelo chef Emído Freire, para celebrar os cinquenta anos da publicação de Cem anos de solidão, ao ritmo de leituras e “vallenatos".  Será um jantar confecionado com os aromas, os sabores, os prodígios e as mestiçagens que se libertam das páginas dos livros Gabriel Garcia Márquez: o aroma do doce de goiaba servido por Úrsula para celebrar o prodígio da alquimia em Cem anos de solidão. O sabor das “beringelas do amor” de Fermina Daza em O amor nos tempos de cólera. O sabor agridoce do “ceviche” caribenho. A mestiçagem de três carnes com legumes das margens do Rio Magdalena com que se cozinha o “sancocho” colombiano. As prodigiosas taças de chocolate espesso que faziam levitar os habitantes de Macondo.